Revista - NÂș 1 - Ano 1 - Jun/Jul de 2012 
 PALAVRA DO PRESIDENTE

  EDITORIAL

A EDUCAÇÃO EMOCIONAL E O PREPARO DO PROFISSIONAL DOCENTE
5
Autor/Author: Profª MsC. Gidélia Alencar da Silva .
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Profª MsC. Gidélia Alencar da Silva.
 
Título
A EDUCAÇÃO EMOCIONAL E O PREPARO DO PROFISSIONAL DOCENTE
 
Resumo/Abstract

Neste artigo relatam-se os resultados de um estudo realizado no âmbito de uma instituição pública de ensino médio em Salvador que envolveu o tema de Educação Emocional dos professores, com o objetivo de estimular reflexões relativas à importância do preparo emocional do professor tornando-se assim, capaz de gerenciar suas emoções e as emoções de seus alunos, no que tange à uma prática relacional de bem-estar e confiança entre si e seus educandos. Diante desta realidade, urge compreender a escola como um espaço educacional multiplicador de pessoas que pensam, de seres que necessitam de qualidade de vida e saibam
gerenciar estes pensamentos, situações e reações emocionais. Numa perspectiva embasada na metodologia qualitativa da pesquisa, foi realizado um levantamento bibliográfico através de livros, revistas, periódicos e meios eletrônicos, os quais se constituíram como fundamentos característicos da pesquisa exploratória, cuja ênfase encontra-se voltada para a utilização de uma análise interpretativa dos dados recolhidos. No universo pesquisado, foram escolhidos os docentes de uma escola pública, onde foram aplicados questionários para coleta de dados que serviram de eixos norteadores da pesquisa, abrindo a oportunidade para discussão e reflexão da prática docente no âmbito das emoções, temática tão necessária na sociedade contemporânea. Acredita-se que com base nas referências teóricas analisadas, e a partir das evidências empíricas, esta pesquisa venha a contribuir para a discussão sobre a importância do desenvolvimento da competência emocional do educador.

 
Palavras-Chaves/Keywords

Competências. Educação; Escola; Professor; Emoções, Educandos.



AFINAL, O QUE DIZER COMPETÊNCIA COMUNICATIVA DE FEIRANTES DA FEIRA DE SÃO JOAQUIM NA CIDADE DE SALVADOR-BA?
16
Autor/Author: César  Costa Vitorino.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
César  Costa Vitorino
 
Título
AFINAL, O QUE DIZER COMPETÊNCIA COMUNICATIVA DE FEIRANTES DA FEIRA DE SÃO JOAQUIM NA CIDADE DE SALVADOR-BA?
 
Resumo/Abstract

Este trabalho tem o objetivo de apresentar reflexões acerca da Análise do Discurso na perspectiva bakhtiniana.Enfatiza-se uma co-relação com múltiplas vozes da Análise do Discurso e a  competência comunicativa de feirantes.

 



 
Palavras-Chaves/Keywords
Discurso. Enunciação. Competência comunicativa.

APLICAÇÃO DA PROPOSTA DA ISO 31000 EM AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE
36
Autor/Author: Fernando Henrique Gaffo, Dr. Rodolfo Miranda de Barros, Dr. Jacques Duílio Brancher.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Fernando Henrique Gaffo, Dr. Rodolfo Miranda de Barros, Dr. Jacques Duílio Brancher.
 
Título
APLICAÇÃO DA PROPOSTA DA ISO 31000 EM AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE
 
Resumo/Abstract

O processo de desenvolvimento de software tem sofrido com divergências entre padrões e modelos para a realização da gestão de riscos eficaz em projetos. Objetivando reduzir esta heterogeneidade de metodologias o InternationalOrganization for Standardization propôs a criação de uma norma para esta área, a ISO 31000. Para realização de um estudo detalhado da aplicação da proposta da norma, o processo de gerenciamento de riscos do PMBOK foi tomado como base. A aplicação do estudo foi efetuada no processo de desenvolvimento de software da fábrica de software GAIA, que é mantida pelo Departamento de Computação da Universidade Estadual de Londrina. Como resultado deste trabalho, o processo de desenvolvimento de software está pronto para evoluir para o nível E do MPS.Br, oferecendo maior segurança tanto para o projeto quanto para a equipe responsável pela gerência do mesmo.

.

 



 
Palavras-Chaves/Keywords

Gerenciamento de Riscos, Qualidade de Software, PMBOK, ISO 31000.

AS NARRATIVAS E AS TRAJETÓRIAS DAS HISTÓRIAS DE VIDA DOS EDUCADORES: OLHARES SINGULARES E ESTRUTURANTES DA DOCÊNCIA
51
Autor/Author: Geisa Arlete do Carmo Santos.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Geisa Arlete do Carmo Santos.
 
Título
 
Resumo/Abstract

O presente artigo trata de narrativas e trajetórias das histórias de vida dos educadores com olhares singulares e estruturantes da docência, no qual se objetiva dialogar o caminho traçado na pesquisa “Histórias de vida e o abandono da profissão docente: entre partidas e chegadas” que teve como ponto de partida a busca pela descoberta do desencanto com a profissão docente, que passou a ser observada e pensada através das singularidades e dos aspectos estruturantes da prática educativa dos docentes que se desencantaram. Objetivei conhecer como os colaboradores ingressaram na profissão e se constituíram professores. Desse modo, encontrei na minha trajetória profissional a ancoragem para continuar pelos trilhos das narrativas das histórias de vida, a começar pela minha. A metodologia da pesquisa foi fundamentada pelas entrevistas narrativas abertas de Bauer (2002). O caminho das entrevistas teve com foco as histórias de vida de sete professores, pertencentes a escolas públicas e particulares da Educação Básica em Salvador-BA. Os dados das entrevistas foram analisados à luz da abordagem (auto) biográfica. As questões norteadoras que sustentaram a pesquisa: o que caracteriza o abandono da profissão? Como ingressaram e como se constituíram professores? Como os professores vivenciaram a experiência profissional frente aos problemas da contemporaneidade?  Dessa forma, As articulações entre as narrativas e as trajetórias das histórias de vida dos educadores inauguraram olhares singulares e estruturantes para o ser professor que compreende a construção em si e no outro. Este olhar possibilita aos educadores perceberem como estão diante do mundo e com o mundo. A forma peculiar como cada docente vincula-se com o trabalho e a trajetória da história de vida é que determina o desenrolar do percurso profissional. Perceber a pertinência das histórias de vida do educador, trazendo as implicações que o levaram ao abandono da profissão foi o primeiro passo para considerar a cultura das narrativas para este estudo. Com as narrativas das histórias de vida, busquei conhecer os diferentes percursos e os desencantos que sofreram os colaboradores da pesquisa. Ao tecer as relações, intento reconhecer a compreensão da minha narrativa pessoal e o possível eco que desabrocha a partir da narrativa do outro. O estudo possibilitou conhecer a estruturação de uma reflexão crítica sobre alguns elementos que são considerados como geradores das singularidades e estruturas que emergem através das tensões nas quais os professores estão imersos, como as condições de trabalho do docente, as experiências vivenciadas frente aos problemas da sociedade, e as condições de trabalho que o professor é submetido.

 

 



 
Palavras-Chaves/Keywords
Narrativas; Histórias de vida; Trabalho docente.

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA: UMA NARRATIVA REFLEXIVA SOBRE AÇÕES DESENVOLVIDAS NO CONTEXTO ESCOLAR
66
Autor/Author: Magali Ramos  Santos; Elisete Santana da Cruz França.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Magali Ramos  Santos; Elisete Santana da Cruz França.
 
Título
COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA: UMA NARRATIVA REFLEXIVA SOBRE AÇÕES DESENVOLVIDAS NO CONTEXTO ESCOLAR
 
Resumo/Abstract

A escola, como espaço de formação, desempenha uma grande influência nas experiências formativas vivenciadas pelos atores sociais a ela  ligados. Sendo assim, esse estudo busca refletir sobre as atribuições desenvolvidas pelos profissionais de educação que atuam na Coordenação Pedagógica frente  aos desafios da formação continuada em  serviço, sua postura como educador formador, e as exigências  que o atual contexto social solicita desse profissional no bojo de suas competências  na escola. O texto está subdividido em três tópicos que evidencias as vivencias e narrativa dos coordenadores pedagógicos de escolas publica que atuam com as séries iniciais. Evidenciando assim, os sentidos atribuídos pelos coordenadores pedagógicos  as relações interpessoais e sua influencia no cotidiano escolar; a coordenação pedagógica seu papel no contexto escolar e a formação em serviço, o papel  do coordenador pedagógico como elemento articulador da  elaboração do Projeto Politico Pedagógico.

 
Palavras-Chaves/Keywords
Coordenador Pedagógico. Educação. Formação.

EDUCAÇÃO FINANCEIRA: UM ENFOQUE SOBRE AS PRINCIPAIS RECLAMAÇÕES IMPETRADAS NA COORDENADORIA DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR – CODECON
79
Autor/Author: Maísa Cláudia Nascimento Silva.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Maísa Cláudia Nascimento Silva.
 
Título
EDUCAÇÃO FINANCEIRA: UM ENFOQUE SOBRE AS PRINCIPAIS RECLAMAÇÕES IMPETRADAS NA COORDENADORIA DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR – CODECON
 
Resumo/Abstract

O presente artigo tem como objetivo evidenciar as principais Reclamações impetradas na Coordenadoria de Proteção e Defesa do consumidor - CODECON, além de oferecer  uma ideia dos mecanismos utilizados para a Defesa do Consumidor, dicas para que se evite o consumo desenfreado, incentivo ao consumo consciente e educação financeira como meio de evitar o exacerbado endividamento. Os que perdem o controle de suas finanças, ao se aperceberem do grau de endividamento e ante a sensação de impotência perante os credores, recorrem aos órgãos de Defesa do Consumidor, em busca de orientação. Diante de tal contexto, surge um questionamento: quais as reclamações mais comuns evidenciadas na CODECON no ano de 2010 para os consumidores que se vêem endividados no Município de Salvador, na Bahia? Para responder a tal questionamento, foi realizada investigação e análise documental em Relatórios mensais do ano de 2010, publicados no Setor de Atendimento e Cálculos e Setor de Apoio Técnico Jurídico da Coordenadoria de Proteção e Defesa do consumidor - CODECON, onde houve a constatação do número de abertura de Reclamações, Audiências de Conciliação, Processos Administrativos instaurados, Cálculos de Evolução de Cartões de Créditos, Cálculos de Empréstimos, Cálculos de Financiamentos, Cálculos de Atualização de Débitos, dentre outros; tais números dão indicativos de que os consumidores, numa posição de maior vulnerabilidade, devam buscar uma maneira mais consciente de usufruto dos bens e serviços, o que poderá reduzir em muito o número das reclamações nos órgãos de defesa do consumidor. A pesquisa também sugere, com base em alguns estudiosos, educação financeira como principal ferramenta de defesa do consumidor, partindo da premissa de que se o sujeito detiver de conhecimento financeiro, terá equilíbrio de suas próprias finanças e se envolverá menos em questões de superendividamento. Diante do exposto, o presente artigo mostrou evidências de que tal suposição possa influenciar a redução no número de queixas impetradas junto aos órgãos de defesa do consumidor. 

 


 
Palavras-Chaves/Keywords
Defesa do Consumidor. Endividamento. Educação financeira. CODECON.

INTERDISCIPLINARIDADE NOS CURSOS DE CIENCIAS CONTÁBEIS: ISSO É POSSÍVEL? Um relato de Experiência.
93
Autor/Author:Antonio Carlos Ribeiro da Silva, Dr.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Antonio Carlos Ribeiro da Silva, Dr .
 
Título
INTERDISCIPLINARIDADE NOS CURSOS DE CIENCIAS CONTÁBEIS: ISSO É POSSÍVEL? Um relato de Experiência.
 
Resumo/Abstract

O presente trabalho tem como objetivo levantar a discussão sobre a interdisciplinaridade procurando respaldo metodológicos através da busca de definições feitas por pesquisadores sobre o assunto. É feito um apanhado conceitual estabelecendo uma visão crítica sobre a necessidade de desenvolver ações interdisciplinares nos cursos de Ciências Contábeis para promover melhorias no referido curso. A atitude do Professor para que seja desenvolvida ações interdisciplinares é fundamental para que a prática seja efetivada. E uma das alternativas que poderia ser apontada para auxiliar o professor entender como se processa uma ação interdisciplinar é desenvolver cursos de Educação Continuada dentro de uma perspectiva interdisciplinar capacitando professores a enfrentar este novo desafio.Assim foi realizado um relato de experiência de um Projeto Interdisciplinar desenvolvido por uma Instituição de Ensino Superior no município de Lauro de Freitas – Bahia no Curso de Ciências Contábeis comprovando que a interdisciplinaridade é possível no curso de Ciências Contábeis.

.

 


 
Palavras-Chaves/Keywords

 

O MEMORIAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO: NARRATIVAS DE UM PROCESSO DIALÓGICO
105
Autor/Author: Ivonete Barreto de Amorim; Geisa Arlete do Carmo Santos; Janete Maciel Virgílio.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Ivonete Barreto de Amorim; Geisa Arlete do Carmo Santos; Janete Maciel Virgílio.
 
Título
O MEMORIAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO: NARRATIVAS DE UM PROCESSO DIALÓGICO
 
Resumo/Abstract

O presente artigo é fruto de uma investigação no contexto do curso de Licenciatura em Pedagogia da Fundação Visconde de Cairu na disciplina Estágio Supervisionado IV. A pesquisa objetiva explicitar as narrativas de aprendizagens evidenciadas no memorial construído por estudantes do 4ª semestre do referido curso, o qual revelou a sua importância na formação do pedagogo como instrumento de narrar aprendizagens. O referencial teórico-metodológico é sustentado nos estudos de Catani (1996; 1998), Nóvoa (1991), Josso (2006; 2004;1999) e Souza (2006). Esses autores ofereceram um olhar para além da perspectiva tecnicista na formação docente, inaugurando uma visão singular sobre os sujeitos, sobre suas histórias de vida e sobre as aprendizagens. Assim, a metodologia utilizada encontra-se ancorada na pesquisa com histórias de vida, revelando, através do memorial, as experiências e os processos de formação.  Para tanto, coletamos memoriais dos estudantes e elencamos falas e sentidos que indicaram os elementos significativos para constituição do eu pessoal e profissional. Dessa forma, tecemos reflexões sobre o caráter fecundo do memorial na formação, revelando um campo semântico de possibilidades sobre a escrita autobiográfica e, consequentemente, da implicação dos registros das experiências vivenciadas ao longo da vida pessoal e profissional. Os memoriais traduziram as narrativas acerca do passado e do presente dos estudantes em formação, suas especificidades, suas implicações e desafios enfrentados na formação e auto-formação.

 

 

 


 
Palavras-Chaves/Keywords

Memorial; Formação do pedagogo; Narrativas; Processo Dialógico.



OFICINAS PEDAGÓGICAS: UMA ESTRATÉGIA DE ENSINAGEM DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE APRENDIZAGEM MATEMÁTICA.
119
Autor/Author: Maria Eliana Santana da Cruz Silva, Elisete Santana da Cruz França.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Maria Eliana Santana da Cruz Silva, Elisete Santana da Cruz França.
 
Título
OFICINAS PEDAGÓGICAS: UMA ESTRATÉGIA DE ENSINAGEM DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE APRENDIZAGEM MATEMÁTICA
 
Resumo/Abstract

Este trabalho busca relatar as atividades desenvolvidas no Laboratório Didático de Aprendizagem Matemática – LAM do curso de Licenciatura em Matemática do Campus II – Alagoinhas, da Universidade do Estado da Bahia – UNEB, e como as situações de aprendizagem influenciaram no processo formativo dos educandos/ monitores que participam voluntariamente do referido Laboratório. No entanto, faz-se necessário salientar que pensar na formação do professor significa pensar a e na sua prática, pois, o conhecimento só é significativo e pertinente quando é capaz de situar-se no seu contexto buscando analisá-lo e interpretá-lo. Assim, o processo de investigação sobre formação de professores perpassa pelo conhecimento profundo das condições reais de trabalho, dos sistemas educativos e da cultura que envolve esse profissional. Logo, a ideia de implantar o laboratório surge com um propósito inicial de subsidiar metodologicamente os futuros professores de matemática. Desta forma, as atividades desenvolvidas buscaram fomentar momentos reflexivos acerca dos desafios e das possibilidades do ensino da matemática na educação básica, considerando também as concepções e crenças construídas nos diversos espaços formativos que interferem no fazer pedagógico, de forma a facilitar e ou dificultar o processo de ensino e aprendizagem da matemática. Para tanto, buscamos apoio metodológico  nas oficinas pedagógicas que objetivaram propiciar aos monitores  momentos que acoplassem os conhecimentos teóricos aos práticos, para superação da visão pragmática do trabalho docente. Sendo assim, o texto apresenta um breve escorço das atividades vivenciadas nos encontros grupais e narrativas de alguns alunos que conectadas às discussões possibilitaram refletir sobre um novo olhar para o processo de ensino da matemática na educação básica.

 

 


 
Palavras-Chaves/Keywords

Ensino. Formação. Matemática. Laboratório de Matemática. Professores.



SUBUTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: Uma responsabilidade do nível tático nas organizações
127
Autor/Author: Sílvio Paulo Pinto Cerqueira, Marcos Guimarães Fonseca.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Sílvio Paulo Pinto Cerqueira, Marcos Guimarães Fonseca.
 
Título
SUBUTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: Uma responsabilidade do nível tático nas organizações
 
Resumo/Abstract

Este artigo demonstra a necessidade de participação e a responsabilidade dos administradores do nível tático das organizações, na gestão dos recursos da Tecnologia da Informação, no acompanhamento constante do nível de conhecimento dos seus colaboradores e as formas como estes utilizam esses recursos para que as organizações, principalmente de médio e pequeno porte, apresentem mais um diferencial competitivo. Considerações sobre a subutilização dos recursos da informática e da co-responsabilidade dos gerentes de setor e/ou departamentos das empresas, junto a área de TI , são abordadas. Propostas são oferecidas sobre como participar do processo e gerenciamento da interação entre seus colaboradores e os recursos tecnológicos utilizados, para o bom funcionamento da organização.   

 

 


 
Palavras-Chaves/Keywords

Recursos de TI. Tecnologia da Informação(TI). Sistemas de Informação(SI). Subutilização. Gestão. Nível Tático.



CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL – UMA NOVA MODALIDADE PARA ADMINISTRAR OS RECURSOS NATURAIS PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA CASA ECOLÓGICA
140
Autor/Author: Leonardo Santa Luzia Simas, Lidia Chagas Santana.
 
Autor/Author
Abrir Artigo Fazer Download
Leonardo Santa Luzia Simas, Lidia Chagas Santana.
 
Título
CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL – UMA NOVA MODALIDADE PARA ADMINISTRAR OS RECURSOS NATURAIS PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA CASA ECOLÓGICA
 
Resumo/Abstract

Este presente artigo apresenta considerações teóricas a respeito de uma temática chamada Construções Sustentáveis que dispõe abordagens, críticas sobre o uso de materiais biodegradáveis, recicláveis como uma forma de inovação tecnológica para construir casas e outras edificações, principalmente, para não degradar o meio ambiente com resíduos sólidos e/ou poluição, assim percebendo a preservação da fauna e flora e não ocorrência de impactos ambientais aliado ao uso de recursos tecnológicos de energias renováveis com intuito de redução de custos, bem como o consumo excedente, dessa forma é de responsabilidade social e coletiva o respeito ao meio ambiente, e os cidadãos tem o poder e dever de assegurar o maior patrimônio ambiental para que o mesmo seja perdurado por longas gerações e a probabilidade da existência viva da raça humana.  

 
Palavras-Chaves/Keywords

Materiais Biodegradáveis. Recicláveis. Construções Sustentáveis. Energias Renováveis. Responsabilidade Social.